O que é Negar Jesus?

HomeArtigosO que é Negar Jesus?

Já faz tempo que o negar Jesus é algo que me incomoda e preocupa, pois Jesus falou:

“Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus; mas aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 10.32-33).

O primeiro exemplo de negar  Jesus que nos vem na mente é o que Pedro fez por três vezes antes que o galo cantasse:

“Replicou-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, tu me negarás três vezes.” (Mateus 26.34)

EU-NEGUEI-JESUSPedro negou Jesus se fazendo de desentendido:

“Ora, estava Pedro assentado fora no pátio; e, aproximando-se uma criada, lhe disse: Também tu estavas com Jesus, o galileu. Ele, porém, o negou diante de todos, dizendo: Não sei o que dizes.” (Mateus 26.69-70)

Pedro negou Jesus afirmando que não O conhecia:

“E, saindo para o alpendre, foi ele visto por outra criada, a qual disse aos que ali estavam: Este também estava com Jesus, o Nazareno. E ele negou outra vez, com juramento: Não conheço tal homem.” (Mateus 26.71-72)

Pedro negou Jesus não querendo ser tido como parecido com Ele. Ele negou ter um relacionamento com Jesus:

“Logo depois, aproximando-se os que ali estavam, disseram a Pedro: Verdadeiramente, és também um deles, porque o teu modo de falar o denuncia. Então, começou ele a praguejar e a jurar: Não conheço esse homem! E imediatamente cantou o galo.” (Mateus 26.73-74)

Negar Jesus é algo que traz grande sofrimento para um discípulo:

“Então, Pedro se lembrou da palavra que Jesus lhe dissera: Antes que o galo cante, tu me negarás três vezes. E, saindo dali, chorou amargamente.” (Mateus 26.75)

Pedro negou Jesus explicitamente, verbalmente. Mas, será que essa é a única forma possível de negarmos Jesus? Descobri que os outros discípulos, que sequer seguiram Jesus quando este foi levado para ser condenado, também estavam o negando naquele momento e eles também tinham dito para Jesus que jamais fariam isso:

“Disse-lhe Pedro: Ainda que me seja necessário morrer contigo, de nenhum modo te negarei. E todos os discípulos disseram o mesmo.” (Mateus 26.35)

Era o plano do Pai que Jesus fosse morto dessa maneira, mas os discípulos não compreendiam isso. Quando fugiram, fugiram para se protegerem. Quando negaram Jesus, negaram porque amaram mais a si mesmos, negaram para se protegerem.

E essa é a outra forma que temos que ter muito cuidado para não usar pra negar Jesus. Muitas das vezes que nos calamos, que omitimos nossa opinião, nossa fé, que não proclamamos a verdade que está na Bíblia sobre determinado assunto e que deixamos de dizer o que fazemos ou o que não fazemos por amor a Jesus, estamos negando Jesus diante dos homens. A prova disso é que não somos tão perseguidos e odiados pelo mundo como deveríamos ser:

“Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.” (2 Timóteo 3.12)

“ Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia.” (João 15.19)

Reconheço que não tenho sofrido essa perseguição porque tenho negado Jesus dessa forma silenciosa. Reconheço que não tenho sido muitas vezes odiada pelos que pertencem ao mundo, porque não está tão claro para eles que não pertenço a ele, que eu pertenço somente a Jesus.

E por que agimos assim? Por que, mesmo sendo discípulos, tantas vezes temos negado Jesus sem percebermos? Porque temos nos convencido muitas vezes que estamos, pelo contrário, sendo sábios, que estamos agindo com sabedoria. Esse é o nosso engano, pois essa não parece ser a sabedoria que nossos irmãos tiveram, conforme descrito na Bíblia. Não é a sabedoria que Pedro, Paulo e tantos outros usaram e por isso foram tão ameaçados, muitas vezes mal tratados e finalmente mortos:

“Chamando-os, ordenaram-lhes que absolutamente não falassem, nem ensinassem em o nome de Jesus. Mas Pedro e João lhes responderam: Julgai se é justo diante de Deus ouvir-vos antes a vós outros do que a Deus; pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos.” (Atos 4.18-20)

A sabedoria que muitas vezes nos faz calar não é a mesma usada por Estevão, que mesmo diante da morte, disse que estava vendo Jesus no céu:

“Mas Estêvão, cheio do Espírito Santo, fitou os olhos no céu e viu a glória de Deus e Jesus, que estava à sua direita, e disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à destra de Deus. Eles, porém, clamando em alta voz, taparam os ouvidos e, unânimes, arremeteram contra ele.” (Atos 7.55-57)

Não é a sabedoria que encheu João Batista, que terminou com sua cabeça servida numa bandeja de prata:

Assim, pois, com muitas outras exortações anunciava o evangelho ao povo; mas Herodes, o tetrarca, sendo repreendido por ele, por causa de Herodias, mulher de seu irmão, e por todas as maldades que o mesmo Herodes havia feito, acrescentou ainda sobre todas a de lançar João no cárcere.” (Lucas 3.18-20)

E, finalmente, lendo todo o evangelho, vemos que Jesus Cristo, a própria sabedoria de Deus , não agia da forma que costumamos agir, tanto que incomodou a ponto de ser crucificado sem ter cometido mal algum, apenas pelo que afirmava, pelo que falava:

“Tornou a interrogá-lo o sumo sacerdote e lhe disse: És tu o Cristo, o Filho do Deus Bendito? Jesus respondeu: Eu sou, e vereis o Filho do Homem assentado à direita do Todo-Poderoso e vindo com as nuvens do céu. Então, o sumo sacerdote rasgou as suas vestes e disse: Que mais necessidade temos de testemunhas? Ouvistes a blasfêmia; que vos parece? E todos o julgaram réu de morte.” (Marcos 14.61-64)

Outro engano é acharmos que, se falarmos, vamos afastar as pessoas ao invés de atrai-las. Mas, não é isso que está relatado no livro de Atos, que mostra o quanto a igreja crescia e se fortalecia. Não é isso que acontece quando alguém, diante do verdadeiro evangelho, reconhece sua condição de pecador e se rende ao governo de Jesus. Não foi isso que aconteceu comigo e com você quando alguém teve coragem para nos falar a verdade, para nos confrontar, e o Espírito Santo pôde nos convencer. Não “chatear” as pessoas não vai fazê-las se converterem de seus maus caminhos e irem para o caminho do Senhor.

Não é minha intenção concluir que sempre devemos falar, em qualquer situação, e muito menos de qualquer jeito, sem graça e sem amor. Mas, que estejamos atentos para não engolirmos as palavras que Deus colocar em nossa boca e ainda acharmos que estamos simplesmente sendo sábios, quando na verdade estamos negando Jesus.

Que Deus fale com cada um de nós sobre isso e gere arrependimento do que for necessário para cada um. Amém.

Adsense (USC – Post)
3 voto(s)
média: 5,00
total: 15
Gostou?
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading...Loading...
Compartilhe este link
Comentários
  1. jose carlos disse:

    Ora querido irmão negar o nome de Jesus é praticar as coisas do velho testamento , como por exemplo : Dar dizimo , colocar um homem como sacerdote no lugar de cristo , se fazer de sacerdote , praticar o teplocentrismo , ou seja tentar se justificar diante de Deus com obras da lei , a quais foram abolidas por Cristo na cruz do calvario !!!

  2. mateus de Jesus góes disse:

    Parabéns! Deus te abençoe!



religião e espiritualidade